Ir para o conteúdo. Ir para a navegação
Agenda Fórum Chat Mapa do Portal Fale Conosco Busca
 
Usuários ou organizações
Ainda não é cadastrado?
Esqueceu sua senha?
Catálogo Social da Bahia
 
Galeria de Fotos
 
Atividades de Extensão
 
Pesquisas
 
Biblioteca
 
Glossário
 
Modelos de Documentos
 
Mapoteca CIAGS
 
Legislação
 
Sites Relacionados
 
Utilidade Pública
 
Rádio Social
 
Sala de Imprensa
 
Informe seu e-mail
HTML Texto
Que tipo de informação você considera mais importante ao visitar o site?
Agência CIAGS de Notícias (sobre o CIAGS)
Agenda de Eventos
Clipping (notícias sobre gestão social)
Publicações Recomendadas
Vídeos
 
Home » Notícias » Clipping Gestão Social » IDHM para "bairros" de 16 Regiões Metropolitanas do Brasil será lançado em 2014
 
Ações do documento

IDHM para "bairros" de 16 Regiões Metropolitanas do Brasil será lançado em 2014

Data: 25/11/2013

Os 200 indicadores socioeconômicos do Atlas Brasil 2013, incluindo o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), serão calculados para o nível intramunicipal de 16 Regiões Metropolitanas brasileiras. São elas: São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador, Fortaleza, Recife, Belém, Manaus, Goiânia, Vitória, Cuiabá, São Luís e Natal. Os novos dados seguiram o modelo da plataforma do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013, lançada em julho deste ano.

“O trabalho é pioneiro no Brasil e vai permitir fazer análises das desigualdades dentro das regiões metropolitanas”, conta Daniela Gomes Pinto, Coordenadora do Atlas Brasil 2013 pelo PNUD. “Essa análise é fundamental para municípios metropolitanos. Nas grandes cidades, por exemplo, é possível encontrar os maiores e menores IDHMs do país, o que ajuda na formulação de políticas públicas mais focadas ou ainda a identificar bolsões de carências dentro de áreas supostamente ricas”, explica.

Mais de 300 pessoas estão envolvidas neste trabalho, que será resultado de parcerias com 16 instituições estaduais de pesquisa e estatística, apoiando na construção das divisões intrametropolitanas para que sejam validadas como “unidades de desenvolvimento humano” – o que se aproxima do conceito de bairros.

A expectativa é de que os dados intramunicipais do IDHM e de outros indicadores para as 16 Regiões Metropolitanas do país sejam lançados no primeiro semestre de 2014. Para acompanhar as atualizações sobre o Atlas Brasil 2013, cadastre-se aqui e receba o boletim informativo Desenvolvimento Humano em Pauta


O IDHM e o Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013

O IDHM é uma adaptação metodológica do IDH Global para o nível municipal, utilizando outra base de dados (neste caso, os Censos do IBGE) e outra metodologia de coleta de dados, o que torna impossível a comparação entre os dois. Ambos agregam as dimensões longevidade, educação e renda, mas com diferentes indicadores e base de dados para retratar estas dimensões.

A equipe técnica e os parceiros envolvidos neste projeto organizaram a revisão metodológica e conceitual do IDHM – por meio de oficinas com mais de 40 especialistas brasileiros –, compatibilizaram as áreas municipais que sofreram transformações de 1991 até 2010 e analisaram os dados extraídos dos Censos Demográficos do IBGE de 2010, 2000 e 1991.

O Atlas Brasil 2013 é um site de consulta ao IDHM e a mais de 200 indicadores de desenvolvimento humano dos municípios e estados brasileiros. O trabalho é resultado de uma parceria entre Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e Fundação João Pinheiro (FJP). Acesse agora e descubra os números do desenvolvimento humano em seu município nos últimos 20 anos.

Autor: PNUD
por Rodrigo Maurício última modificação 25/11/2013 12:15
 

2003-2005 © CIAGS/UFBA. Todos os direitos reservados. Autorizada a publicação do conteúdo
deste site em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, desde que citada a fonte.

Este site foi feito usando a Linguagem de Programação Python.      Este site foi feito usando o Servidor de Aplicações Zope.      Este site foi feito usando o Sistema de Gerenciamento de Conteúdo Plone.      Não às patentes de software!